Sexta-feira, 22 de Abril de 2005

Hoje...


Hoje invadiu-me uma profunda tristeza,


Sinto-me vazia, sem forças, cansada,


Não sinto a vida, só sinto fraqueza,


Sinto-me tão amorfa que não me apetece fazer nada,


Penso que começo a sentir saudades de ti,


Mas tenho que ser forte e continuar o que comecei,


Pois apesar de poder parecer, eu em nada te esqueci…


Continuas a ser aquele que amo e sempre amei.


Mas a tua frieza acabou por fechar o meu coração,


Congelou o meu amor num sono profundo,


Mas ele ainda existe, não penses que não,


Tu continuas a ser a minha vida, o meu mundo,


Mas não posso continuar a rastejar,


Não me posso magoar mais do que já fui magoada,


Já sofri tanto, não sei como até hoje consegui aguentar,


Talvez por estar por ti tão apaixonada…


Mas fazes-me falta, sinto-me tão sozinha desde que tudo isto começou,


Desde que encaminhamos neste sentido


Que me sinto tão triste, pois por vezes parece que tudo acabou,


E o meu coração fica tão carente, tão perdido…


Por vezes parece que nada somos em conjunto,


Parece até que não temos qualquer passado,


E eu já estou tão farta de sofrer com este assunto,


Quem me dera que este pesadelo já tivesse acabado


E que entre nós voltasse a ficar tudo em harmonia,


Que já tudo tivesse voltado ao normal e que tivéssemos bem,


Que entre nós tudo voltasse a ser amor, confiança, alegria,


Pois sem ti, sinto que estou sozinha, que não tenho ninguém,


Tu és tudo na minha vida,


Amo-te como amo a minha vida em si,


Sem ti vaguei-o por este mundo completamente perdida…


Acredita que nunca na vida assim me senti…


Mas tenho que ser forte e continuar em frente,


Não posso deitar tudo a perder agora,


Pode ser a última oportunidade de resolver tudo definitivamente,


Só espero que se resolva por bem, e não que para sempre te vás embora…


Mas hoje estou assim, tão nostálgica, tão pensativa,


Pensando na vida e em tudo o que tem acontecido,


Sinto-me tão desmoronada, não me consigo sentir viva,


Sinto o meu coração tão enfraquecido,


Tão cansado de fingir que não se importa, que não quer saber,


Custa tanto agir assim quando tudo o que quer é estar ao lado do teu,


Revolta-se tanto dentro do meu peito, por tentar entender,


(Sem no entanto conseguir) o que nos aconteceu?


Espero que tudo isto resulte, pois se te perder


Sentirei profundamente a tua ausência por tanto te amar,


Mas se tal acontecer, nunca te esqueças que nunca te irei esquecer,


E que se quiseres voltar em estarei aqui no mesmo lugar…


 

publicado por anafilipaafonso às 21:36
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Julho 2005

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. ...

. Uma Noite Para Comemorar

. Adeus...

. Adeus, nunca te esquecere...

. Esta maldita dor...

. Porque é a vida assim?...

. Sinto tanto a tua falta.....

. ...

. Together Forever

. Com dedicação

.arquivos

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds